terça-feira, abril 12, 2005

Flora encarnada

Um beijo doce e corpo magro
são tudo o que gostaria de ter
clavículas como caules
a irromper
 do radículo
cerejas cor de mamilo
cabelo e pêlo macios
garras de água
sorriso desmedido
para depositar sobre

o túmulo do meu amor

8 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida Catarina
Um beijo doce te deixo...
Como está a pesquisa? :)
Daniel

contadordehistorias disse...

Fica doce o beijo, não o vistas de uma saudade que o possa roubar.


beijo

André Ferreira disse...

Que poema tão bonito!
Adorei
Beijos

litle lucy disse...

Doce são as palavras que leio, meigas e ternurentas

um abraço
Rose:)

Taliesin disse...

Cass
Q poema lindo, a forma q você, descreve esse doce moemnto é muito belo
Beijos

andreia disse...

ao ler o poema, quase sentimos o desejo que sentiste ao escrevê-lo. É delicioso.
Beijo**

Andreia C. Faria

litle lucy disse...

uma beijoka enorme************
Rose;)

Sílvia disse...

as tuas palavras emocionam-me...

beijo