terça-feira, abril 26, 2016

Caxemira

Findo o turismo nocturno,
entramos no bar do Arsenal
perguntamos
«Café, há? Então são
dois e dois
copos d’água.
Um euro e meio cada?»
têmporas coladas, soluçamos hilárias
«Água morna e suja a preço de cerveja gelada».
Sentadas, roemos a madrugada
a falar de 
familiares prazeres dores fome
com a sobriedade própria da precariedade
- nós, roedoras de bolotas
(quais comedores de batatas?).

Prometes que
quando ganhares o prémio da editora omnívora
voltaremos a este lugar
encomendarás uma bica uma meia-de-leite um café americano
pagarás com a nota violeta dispensando a demasia.

Regressamos a casa,
o Terreiro do Paço todo água gelada
a violenta lua nada
sangue por moeda de troca
parquímetros abundantes,
pelo que justo era sermos assaltantes.

Nenhum comentário: