sexta-feira, setembro 25, 2009

Escritório

absolutamente compenetrada nas letras
cismava
Joana (j... g... g... d)
procurava, com certa urgência, algum sentido
entre palavras
signos
sapatos e solas
debaixo de um céu cheio de migalhas cintilantes
após um jantar de seres transcendentes,
Joana reproduz na mente o repasto
de olhos fitos nos diamantes pregados no breu
dá tragos no álcool e no cigarro
prega o bico da caneta no bloco de papel pardo

a pedraria brilha,
não nos dedos
nem naquele céu desaluado,
mas na folha de papel pardo
daquelo bloco garatujado

3 comentários:

Mafalda Anjos disse...

Que bom ver-te a teclar por aquí outra vez!!!
Beijo enorme,
Mafalda

Lylia disse...

tenho saudades de conversar ctg *

Andre_Ferreira disse...

Muitos parabéns para vocês. Que bom! Beijos para todos